sexta-feira, outubro 01, 2010

Uma eleição sob os olhares do mundo

Uma eleição sob os olhares do mundo
Economia e possibilidade de eleger uma mulher para a Presidência atraem cerca de 250 jornalistas estrangeiros
Flávio Freire – O Globo
 SÃO PAULO. Cerca de 250 correspondentes internacionais estão a postos para acompanhar a eleição presidencial no país, no próximo domingo. Além deles, várias emissoras farão a cobertura em seus países de origem, com ajuda de agências internacionais de notícia. No Brasil, equipes de diferentes veículos já se credenciaram no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), como BBC, Associated Press, Al Jazeera, KBS sul-coreana, SVT da Suécia, SRG-SSR da Suíça, Telesur Nicaragua, Russia Today TV e SWR da Alemanha.
Nos últimos dias, uma equipe de jornalistas da Bulgária tem sido vista em corpo a corpo com os principais candidatos.
Para o presidente da associação de correspondentes internacionais no Brasil, o italiano Roberto Catani, o peso econômico do Brasil no mundo e o fato de uma mulher ter, pela primeira vez, as maiores chances de ser eleita presidente do país chamam a atenção das demais comunidades. Ele não destaca apenas questões do ponto de vista genérico, mas temas pontuais que ganharam destaque na agenda internacional nos últimos anos.
- O Brasil está hoje na vanguarda sobre o etanol e tem um forte potencial para exploração de petróleo. Essas são questões pontuais que o mundo quer saber de que maneira serão tratadas pelo próximo governo - diz Catani, que trabalha no país pela agência italiana ANSA.
Política econômica é um dos principais focos de notícia
Do ponto de vista político, segundo ele, a mídia internacional está de olho para saber como o próximo governante dará sustentação ao projeto econômico iniciado na gestão de Fernando Henrique Cardoso e mantido sem sobressaltos pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A política econômica é vista pelos jornalistas internacionais como um dos principais focos de notícia do país.
- O Brasil se transformou numa forte economia mundial, então, é evidente que os outros países queiram saber até que ponto ela se sustenta com um novo governo - disse.
A CNN International também destacou uma equipe para o Brasil, que ficará sediada no Rio de Janeiro durante as eleições. O material produzido pela emissora será utilizado pelos serviços internacional e para o canal espanhol. Shasta Darlington será a correspondente responsável pela cobertura.

Um comentário:

  1. Este deveria ser o slogan dos maus políticos do país - Absinto Muito - Eu não vou voltar (ao vivo)
    http://t.co/3IbspFH
    Visite o nosso blog e deixe seus comentários. Um abraço!

    ResponderExcluir

Skoob

BBC Brasil Atualidades

Visitantes

free counters